INÍCIO     QUEM SOMOS     GALERIA DE FOTOS    NOTÍCIAS    VÍDEOS GERAL    VÍDEOS SAÚDE    VÍDEOS FLASH BACKS    CONTATO
DESTAQUE PRINCIPAL

As fibras musculares e suas funções

Geralmente pensamos no corpo como um todo. Se formos dividi-lo, pensaremos em grandes áreas, tais como o rosto ou os membros. Mas, na verdade cada uma dessas partes é diferente e ainda conta com numerosas subdivisões, cada uma com diferentes características. Algumas partes possuem, por exemplo, fibras musculares.

Isso ocorre com os músculos.  Vemos um músculo coberto pela pele e pensamos nele como um bloco que se contrai e relaxa. No entanto, cada músculo tem fibras musculares de diferentes tipos e que atuam em diferentes situações.

Quais são as fibras musculares existentes?

O corpo humano possui três tipos de fibras musculares: esqueléticas, cardíacas e lisas. As esqueléticas compõem os músculos, as cardíacas são as que recobrem o nosso coração e as lisas estão nos nossos órgãos internos.

Uma grande diferença entre os três tipos é que podemos controlar as fibras musculares esqueléticas ativamente, enquanto os ciclos de contração e relaxamento das fibras cardíacas e lisas são controlados pelo sistema nervoso autônomo.

Portanto, o nosso corpo faz com que o coração bata com a velocidade necessária e que o estômago se encha e se esvazie conforme a comida é ingerida e digerida. Logicamente, nós somos os responsáveis por pegar um copo d’água, caminhar ou virar a cabeça quando ouvimos uma porta se abrindo.

Conforme explicamos no parágrafo inicial, neste artigo vamos nos concentrar nas fibras musculares e, portanto, nas fibras esqueléticas.

Fibras musculares esqueléticas

Dentro das fibras musculares esqueléticas, novamente é necessário fazer subdivisões. Cada músculo possui fibras lentas, intermediárias e rápidas em diferentes proporções de acordo com a sua função.

As fibras musculares e suas funções

 

Cada tipo de fibra será contraído para executar uma tarefa específica. Além disso, elas também podem se mover juntas para executar uma contração que requeira mais de uma categoria.

Fibras lentas

As fibras lentas também são conhecidas como fibras vermelhas devido à sua cor, pois possuem grandes reservas de mioglobina. Graças a essas reservas, os músculos são capazes de se contraírem durante longos períodos de tempo. No entanto, o seu diâmetro reduzido faz com que eles não possam exercer muita força.

Os músculos que mantêm a postura, como os músculos paravertebrais, por exemplo, são constituídos por uma alta porcentagem de fibras lentas.

Dessa forma, podemos passar horas em pé ou andando sem que as nossas costas se curvem. Essas também são as fibras que são exercitadas em maior medida quando corremos maratonas ou praticamos ciclismo.

Fibras intermediárias

Essas fibras, também conhecidas como fibras rápidas tipo II-A, estão no meio do caminho entre as lentas e as rápidas. Elas são capazes de exercer mais força do que as lentas, mas também se cansam mais rapidamente.

Elas podem ajudar os dois outros tipos se ocorrer fadiga, ou ao se contraírem por conta própria para exercer esforços de força média.

Fibras rápidas

As fibras rápidas ou II-B servem para gerar grande potência durante um curto período de tempo. Elas contêm pouco oxigênio, mas são espessas e, portanto, quando se contraem, geram uma grande força.

São elas que são trabalhadas ao levantar pesos na academia ou quando fazemos um sprint. Elas têm muita força, mas se fatigam facilmente.

Fibras musculares: treine-as de acordo com a sua especialidade

Entendendo que existem diferentes tipos de fibras musculares, devemos aplicar esse conhecimento de maneira prática no nosso dia a dia. Assim, se quisermos praticar um esporte explosivo, treinaremos as fibras rápidas. Por outro lado, se quisermos percorrer distâncias médias, vamos nos interessar pelas médias e lentas.

Esse conhecimento também nos permitirá entender por que atletas de diferentes modalidades têm estruturas corporais tão diferentes, apesar de todos serem atletas de elite. Assim, isso explica por que um corredor de longa distância desenvolve as fibras finas e lentas de suas pernas.

Por outro lado, um lançador de dardo precisa fazer um único gesto o mais forte possível e, por esse motivo, ele desenvolverá principalmente as fibras rápidas de seus peitorais e ombros.

 

 

 

Fonte: (Sou Fitness)


 

E-mail: contato@saudeeestilo.com.br / Whatsapp: (31) 99739-8400

© Saúde e Estilo 2020. Todos os direitos reservados. Webmail