INÍCIO     QUEM SOMOS     GALERIA DE FOTOS    NOTÍCIAS    VÍDEOS GERAL    VÍDEOS SAÚDE    VÍDEOS FLASH BACKS    CONTATO
MATÉRIAS EXCLUSIVAS

Percival Afonso: 34 anos de Rádio

Com o intuito de homenagear os Radialistas que marcaram épocas, o Saúde e Estilo inaugurou em Abril de 2021 o quadro “Jurassic Itabira – Dinossauros do Rádio”, como uma forma de recordar as histórias que se passaram, muitas das vezes, nos bastidores das emissoras de rádio e mesmo nos estúdios e eventos ligados a este mundo.

O Saúde e Estilo esteve na manhã deste sábado, 19/04, na Rádio Antárdida 93.3 FM, na região conhecida como Alto dos Pinheiros, localizada no Bairro Campestre, em Itabira, MG. Lá o bate-papo era com um dos mais conhecidos e respeitados Radialista da cidade, Percival Afonso, o que podemos chamar certamente de “Dinossauro do Rádio”, por fazer parte do início e transformação do rádio neste município.

Nascido em Itabira, Percival Afonso de Oliveira, é casado com Rosilaine Dias e pai de Victoria Oliveira, cresceu no Campestre, onde muito cedo, ainda menor, começou a trabalhar em um trailer naquele bairro onde, sem saber, atendia radialistas que constantemente iam lá lanchar: “sempre gostei de música, trabalhava com o rádio ligado, num belo dia, Humberto Guerra, que era o diretor falou: “Você quer trabalhar na Rádio”?”, aí eu falei: “Eu?, Como assim, trabalhar em rádio? Nunca trabalhei em rádio...”então Humberto respondeu: “vamos lá que eu te ensino”...”-explicou Percival. “Tive a sorte de achar muita gente boa pra trabalhar, Humberto, Mário Vicente, Regilaine, Roberto, Luiz Araújo, eram só os caras feras mesmo do rádio, e fui aprendendo...”.

O ano era 1987, época a qual os pops nacionais e internacionais eram febres nas emissoras de tv e rádio, e o ex-funcionário de trailer começava uma nova carreira, um desafio jamais imaginado. Percival inicia na Rádio Antártida como operador de mesa, como era chamado na época, cuja função era disparar comerciais, vinhetas, hora certa e músicas, e, naquele tempo, um em cada equipamento, ao contrário de hoje que tudo já e encontra em um programa de computador.

Percival recordou que encerrava a programação da rádio às 02:00 horas da madrugada, e permanecia na rádio “brincando” no estúdio de gravação, imitando os colegas de trabalho, afinal, no início de sua carreira ele não fazia locução, apenas operava os equipamentos, durante 1 ano, aproximadamente. Fazendo estas gravações nas madrugadas, um dia, o Marcelo Cunho, que era da Rádio Itabira 770 AM, gravava na FM, e ouvia a gravação de Percival imitando os outros radialistas, daí, Marcelo perguntou quem era aquele locutor, então as secretárias falaram “é Percival que fica gravando a noite”.

Pouco tempo se passou, o então diretor da Rádio Antártida , Humberto Guerra, solicitou a Percival que cumprisse um horário durante o dia, e até então este só operava no período noturno, falando com ele que fizesse locução, falando hora certa no início e final de cada bloco musical e falasse o prefixo da rádio (ex: ZYC, 748, 93,3 FM....), e assim, nascia um dos mais respeitados e importantes radialistas itabiranos.

Durante estes mais de três décadas no rádio, Percival lembrou de uma vez que se não fosse pela profissão podia ter morrido. Ele tinha um churrasco e futebol com amigos em um clube afastado da cidade, quando fora escalado para trabalhar na parte da manha, o que ocasionou impossibilitando-o de participar da partida de futebol, depois teve que ficar em um supermercado até mais tarde, fazendo assim perder o churrasco, e depois, em escala de urgência (porque um colega havia faltado ao serviço), ele teve que pegar serviço na emissora, fatos tais que teriam o livrado de uma grave tragédia, o carro que estavam seus colegas se envolveu em um acidente, morrendo dois e outros dois ficando seriamente ferido. Percival estaria nesse veículo, caso não estivesse trabalhando.

Percival trabalho na Antártida de Fevereiro de 1987 até Abril de 2021, quando foi para a TV Cultura de Itabira, onde foi repórter e apresentador. Em 2009 foi para a Rádio Caraça onde ficou até 2017. Foi também Coordenador do Centro Cultural Casa de Drummond e da Fazenda do Pontal. E retornou para Rádio Antártida em Julho de 2018.

Ao fim da entrevista, Percival deu um conselho: “Olha, trabalhar em rádio, é uma satisfação muito grande, eu comecei em 1987, estou até hoje, 2021, foi assim que construí minha vida, assim que criei minha filha, é muito gratificante, é uma profissão muito digna, muito importante e de muita responsabilidade, porque se você abrir o microfone e falar bobagem você tá ferrado e ferra muita gente. Então você em que ter muita responsabilidade para trabalhar em Rádio. Você que está querendo começar em rádio agora: seja muito bem vindo.”.

Mais de três décadas marcando gerações, 34 anos de uma locução diferenciada e prazerosa de se ouvir, tocando sempre o que está na moda e com um toque que ótimos flash-backs, este é o Percival Afonso um Dinossauro do Rádio.

                                                                                                                                      Confira a entrevista

                                                

                                                                                Filmagens: Cláudia Gadioli - Apresentação e texto: Anderson Rdrigo - Produção de vídeo: Saúde e Estilo


 

E-mail: contato@saudeeestilo.com.br / Whatsapp: (31) 99739-8400

© Saúde e Estilo 2021. Todos os direitos reservados. Webmail